Livro-te: A Saudade tem um nome de Leandro Peleja (Opinião)


    A minha mais recente leitura com o apoio da Chiado Editora, foi o livro "A Saudade tem um nome" do autor Leandro Peleja, mais uma leitura de um autor nacional.


Título: A Saudade tem um nome
Autor(a): Leandro Peleja 
Lançamento: 02/2017
Editora: Chiado Editora

Sinopse:
    Rodrigo e Ariana tinham uma relação aparentemente feliz. Até que a traição os separou. Para além das memórias, apenas resta a saudade. E um milhão de perguntas nas suas cabeça.
    Deve ele continuar a lutar por uma mulher que já tem outro homem na sua vida?
_____________________

    "A Saudade tem um nome" é um livro que fala sobre dois assuntos que podem estar interligados, o amor e a saudade, dois sentimentos tão complexos e difíceis de gerir. 
    Sempre me bati ao longo dos anos com a ideia da única alma gémea, acho pouco razoável acharmos que há apenas uma pessoa no mundo que será a nossa outra metade, nesta história podemos perceber como isso não é verdade. Rodrigo encontrou a sua alma gémea Ariana e devido a alguns erros, o orgulho, a traição... A relação acabou e após 2 anos de rompimento, o Rodrigo voltou a apaixonar-se e à primeira vista por Marta, aquela que para ele é a mulher da sua vida. 
    Mas e se Ariana estiver arrependida e quiser voltar a ter uma relação com Rodrigo? Será que o amor por Marta é mais forte que o amor que teve por Ariana? E se o destino pregar uma partida e um acidente mudar toda esta história? 
    Nesta leitura há questões que me ultrapassam que só devo relevar por se tratarem de jovens adultos quase saídos da adolescência, porque a facilidade com que no dia seguinte a conhecer uma pessoa já lhe estar a dizer "Amo-te" é demasiado leviano, é algo tão sério e tão importante, que requer tempo e maturação, porque a paixão é uma coisa, amor é outra muito diferente. Também acho que este livro vive num limiar entre a persistência e a obsessão. 
    Uma história muito romântica, poética, com uma escrita por vezes um pouco repetitiva e conseguimos perceber facilmente a inspiração da escrita de Pedro Chagas Freitas. Com Lisboa, o rio Tejo e a Margem Sul como pano de fundo.
    O amor é representado neste livro nas suas mais diversas formas, não só o amor pela namorada, pelos pais, pelos irmãos, pelo seu grupo de amigos e pelo seu trabalho de sonho. 
    E no fim de tudo o que resta é a saudade e ela tem um nome para cada um de nós.

 
Boas leituras! =)

Share:

0 comentários

Querido/a dê-me a sua opinião, ela é importante.